FELICIDADE EM SI MESMA

Quem coloca a felicidade como sendo a conquista de títulos e triunfos mundanos, destaque social e poder, desfrutes de privilégios e dinheiro, não saiu da periferia imediatista dos prazeres sensuais, que respondem pela competitividade e pelo desequilíbrio da emoção.

Jesus definiu com segurança o conceito pleno de felicidade, no conteúdo do pensamento “meu reino não é deste mundo”, tendo em vista a impermanência da vida física, a transitoriedade do ser existencial terrestre no seu contínuo vir-a-ser.

742A criatura não é o que se apresenta, nem como se encontra. Em prazer ou em sofrimento, não se é isso, mas se está isso, conscientizando-se do continuum no qual se está mergulhado.

O empenho para a busca da felicidade conduz à eleição de objetivos fora do mundo físico. Todavia, não é necessário alienar-se do mundo, nem odiá-lo para conseguir felicidade em meio a transferências e fugas psicológicas.

A meta além do mundo se estabelece como prioritária, porque, na vida terrestre, o que se constitui essencial numa faixa etária, noutra se transforma em pesada carga, responsável por arrependimentos e angústias. Com as mudanças e realizações culturais, alteram-se os objetivos da busca, superando-se uns anseios e surgindo outros.

Por isso, os valores sensuais tendem a produzir vazio, e as conquistas existencialistas perdem os seus conteúdos; tão logo são alcançadas, transformam-se, invariavelmente, em tédio.

Como parte da Unidade Universal individualizada em si mesmo, o ser humano pode desfrutar dos fenômenos existenciais, sem abandono da meta transpessoal. Quando se adquire a consciência da unidade e da valorização de si mesmo, sem a presunção narcisista do excesso de auto-importância, avança-se na busca, desenvolve-se interiormente, acende-se a luz da determinação de fazer-se feliz em quaisquer circunstâncias, em todos os momentos, prazenteiros ou não.

Embora a felicidade não dependa do prazer, o prazer bem estruturado lhe é caminho. A sua ausência, no entanto, em nada afeta a felicidade, que está acima das sensações e emoções imediatas.

(Do livro O Ser Consciente – Joanna de Ângelis – psicografado por Divaldo Pereira Franco)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s