MATERIALISMO: MUITA FÉ PARA ACREDITAR NO QUE NÃO SE PODE TOCAR

Há um conceito equivocado de que a Ciência é materialista. O materialismo não teve comprovação cientifica; ou teve? Muitos, certamente, dirão: “- Não é preciso comprovar o que qualquer ignorante pode constatar pelos seus próprios sentidos”. Será?!

Se eu chuto uma pedra e machuco meu pé, eu sinto, é algo vívido e, portanto, é “real”. Todavia, o avanço tecnológico das últimas décadas possibilitou à Física observar que esta concepção da realidade é apenas uma experiência de percepção da realidade, e não a realidade propriamente.

466Quando vemos um objeto, o que vemos não é o objeto, mas a luz refletida nesse objeto, pois a matéria em si é invisível, e necessita de luz para refleti-la. Do que é feita a matéria? De átomos. O que que existe na superfície do átomo? Elétrons. O que acontece quando aproximamos agrupamentos de elétrons? Se repelem, porque têm a mesma carga (como ocorre com os ímãs).

Ou seja, quando você toca a matéria, na verdade, o que você sente como impressão tátil não é o toque, mas a força de repulsão eletrostática. Se fosse possível tocar a matéria, haveria fusão atômica; um aperto de mão real resultaria numa explosão sem precedentes.

Perceba que não estamos falando de esoterismo nem misticismo, mas de empirismo. Do mesmo modo, toda teoria científica ou filosófica sobre um objeto de observação qualquer, se contradiz os fatos comprovados pela Ciência, é, portanto, falsa, a menos que se prove estar em erro a Ciência.

Dessarte, seria racional atribuir o caráter de falso àquilo que não se tem ainda meios de verificar? Ora, se a Ciência de uma época não possui métodos para submeter uma determinada hipótese à experienciação comprobatória, isto também não significa, de maneira alguma, o seu contrário; desprezar esta reflexão seria como dizer que o átomo só passou a existir depois que os avanços da Ciência puderam constatá-lo.

A espiritualidade ou metafísica, portanto, constitui objeto de pesquisa científica, pois não houve, até o momento – pelo menos não aos olhos de todos – meios empíricos que pudessem comprová-la ou invalidá-la.

Em suma, a matéria é intangível e, pelas recentes descobertas da Física, o homem contemporâneo verificou que sabe muito menos sobre ela do que antes supunha saber.

Contudo, o materialista, talvez por muito confiar nos 5 sentidos do corpo, tende a negar aquilo que não pode ver ou constatar; e coisa estranha, por outro lado, parece possuir uma fé poderosa, ao ponto de desprezar observações cardinais da Física no tocante à realidade material.

Afinal, para crer e ainda propalar – com ares de irrefutabilidade – a crença naquilo que mal se compreende nem se pode tocar, é preciso muito acreditar.

Mais sobre o assunto, e muito mais, na palestra “A glândula Pineal”, realizada pelo Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, (CRM nº 62.051 – mestre em Ciências – USP)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s