RENUNCIE

Renuncie ao seu descanso por amor ao que você acredita. Renuncie ao seu lazer para que outro possa descansar.

Renuncie ao prazer de desfrutar das facilidades da vida, convertendo o seu deleite na esperança de alguém que pode estar às portas da morte, à míngua de tudo.

Renuncie, talvez a uma parte do sábado ou do domingo para levar afeto a alguém que vive em dor. Ah… a renúncia é algo lindo! é a coragem de andar na contramão dos valores mesquinhos de competição que regem o mundo. É fazer calar o amor próprio por sentir-se tocado, profundamente incomodado com a dor do outro; é dar-se sem esperar absolutamente nada em troca.

426A renúncia não nos torna mais ricos, nem deixa nossos corpos mais bonitos; mas nos faz muito mais fortes para enfrentar os processos inevitáveis do sofrimento, da doença, da perda dos entes queridos.

Através de um poder que transcende os limites do intelecto, a renúncia nos faz imunes à ação maldosa dos outros, e ninguém melhor que Jesus para explicar como isso acontece:

“Ele, o justo por excelência, responde a Pedro:
Perdoarás, mas ilimitadamente a cada ofensa. Ensinarás aos teus irmãos o esquecimento de si mesmo; eis o que torna a criatura invulnerável aos ataques.”

Num mundo onde o egoísmo é o “valor” que impera, a renúncia é, certamente, a virtude mais difícil de se desenvolver, porque ela destrói a importância da individualidade. Mas a exemplo dos grandes sábios em abnegação e benevolência que já tivemos, ela é o caminho que todos hão de trilhar.

Quanto tempo isso vai levar, cada um de nós é que vai falar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s