BONDADE. VOCÊ ACHA QUE A POSSUI?

Se você se acha bom, mas sente uma reação maldosa ser produzida em você toda vez que alguém lhe dá o mal, você não é bom. Se nos julgamos bons, mas nos contaminamos com o mal quando o recebemos, isto só pode significar que: ou a maldade esmaga a bondade (o que não pode ser verdade), ou não somos bons de verdade.

A Bondade é uma virtude que se põe à prova passando pela injustiça e, ainda assim, mantém-se Bondade.

302Ao longo de sucessivas encarnações, a maioria de nós já não mais apresenta maldade suficiente para matar um semelhante, mas também não tem desenvolvidas as virtudes que caracterizam a bondade, como o perdão, a indulgência, a benevolência, o esquecimento de si mesmo que torna a criatura imune ao mal.

Estamos, talvez, há centenas de anos estacionados em esterilidade; enceguecidos por orgulho e egoísmo, deixamos a tola vaidade nos dizer que já somos bons, sem pensarmos, todavia, que em mundos de expiação, como a Terra, os bons não habitam.

Assim, nos acomodamos satisfeitos, porque nos medimos pelos padrões assustadoramente baixos de uma sociedade adoecida em valores morais, esquecidos de que neste planeta só há dois tipos de homens: “os pecadores que se creem justos e os justos que se creem pecadores”.

Pensemos nisso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s