MANIPULAÇÃO TELEVISIVA E OBSESSÃO ESPIRITUAL

[…] Continuação do texto: “A INSAPIÊNCIA MORAL NÃO RESISTE À OBSESSÃO SAGAZ

6300_1cfaSabemos que cada um de nós é um fulcro gerador de vida, com qualidades específicas de emissão e recepção. O campo mental do hipnotizador, que cria no mundo da própria imaginação as formas-pensamentos que deseja exteriorizar, é algo semelhante à câmara de imagem do transmissor comum. Plasmando a imagem da qual se propõe extrair o melhor efeito, arroja-a sobre o campo mental do hipnotizado que, então, procede à guisa do mosaico em televisão.

Não ignoramos que na transmissão de imagens, a distância, o mosaico, recolhendo os quadros que a câmara está explorando, age como um espelho sensibilizado, convertendo os traços luminosos em impulsos elétricos e arremessando-os sobre o aparelho de recepção que os recebe, através de antenas especiais, reconstituindo com eles as imagens pelos chamados sinais de vídeo, e recompondo, dessa forma, as cenas televisadas na face do receptor comum.

Cópia_de_segurança_de_Ação e Reação 14x21_OK.cdrNo problema da obsessão em estudo, o obsessor cria os quadros que pretende transmitir ao pensamento do obsediado, e, usando as forças positivas da vontade, colore-os com os  recursos de concentração provindos da própria mente do obsessor, que funciona como câmara de imagem.
Aproveitando a energia mental, muito mais poderosa que a força eletrônica, projeta-os, como legítimo hipnotizador, sobre o campo mental do obsidiado, que funciona qual mosaico, transformando as impressões recebidas em impulsos magnéticos, a reconstituírem as formas-pensamentos plasmadas pelo obsessor nos centros cerebrais, por intermédio dos nervos que desempenham o papel de antenas específicas, a lhes fixarem as particularidades na esfera dos sentidos, num perfeito jogo alucinatório, em que o som e a imagem se entrosam harmoniosamente, como acontece na televisão, em que a imagem e o som se associam com o apoio eficiente de aparelhos conjugados, apresentando no receptor uma sequência de quadros que poderíamos considerar como sendo “miragens técnicas”.

(Trechos do cap. 8 do livro “Ação e Reação”, de Francisco Cândido Xavier – pelo Espírito André Luiz)

Arquivo PDF do livro, aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s